O que é Lonomia?

Saiba, na seção Oráculo, o que é Lonomia, animal citado em textos virais na internet anualmente.

Saiba, na seção Oráculo, o que é Lonomia, animal citado em textos virais na internet anualmente.

Para além de todos os riscos que enfrentamos em nosso cotidiano, há alguns que passam, por assim dizer despercebidos. Um deles é relacionado à Lonomia, mais conhecida como taturana. Este nome ficou famoso na internet graças a um texto (desmentido algumas vezes pelo nosso parceiro Boatos.org aqui e aqui) que apontava que não havia sequer antídoto para o veneno do animal.

Que não há antídoto, é mentira. Mas isso não significa que não haja riscos em relação ao veneno do animal. Por isso, se você viu o nome Lonomia por aí e não sabe o que, nós vamos explicar na seção Oráculo. A base para as nossas explicações são páginas do Instituto Butantan e da FioCruz e do Ciatox de Goiás.

O que é?

Como falamos anteriormente, a Lonomia é mais conhecida no Sul do Brasil como taturana. Trata-se de um tipo de lagarta que, de acordo com a FioCruz, tem a até 7cm, apresenta coloração “marromesverdeada” com listras marrom e amarelo, cabeça cor de caramelo e espinhos em forma de “pinheirinhos” ao longo do dorso.

O animal se alimenta de folhas de árvores e costumam as habitar (algumas vezes em grupos). O Butantan aponta que a Lonomia tem quatro estágios de desenvolvimento: ovo, lagarta, pupa e mariposa. Elas são mais frequentes nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

Acidentes com Lonomia

Os riscos de acidentes com a Lonomia, ainda de acordo com a Fiocruz, são maiores nos meses de verão. O acidente com a Lonomia se dá por conta do contato com os espinhos do animal. O veneno atua no sangue provocando falta de coagulação.

A manifestação inicial é dor e irritação imediatas no local atingido; dor de cabeça e náuseas; sangramentos através da pele, gengiva, urina, pequenos ferimentos, nariz. A vítima pode ter hemorragias que podem levar à morte.

Se a pessoa sofrer um acidente com Lonomia deve lavar o local atingido com água fria ou gelada e sabão, deixar de lado soluções caseiras e procurar atendimento médico imediato. O Instituto Butantan em São Paulo tem, desde a década de 1990 produzido o soro antilonômico, que anula os efeitos do veneno do animal.

O Oráculo é uma seção do site Jorn. que responde dúvidas de internautas. Caso você tenha alguma dúvida, envie uma mensagem para gente aqui no site.

Confira também

Por que a Losartana Potássica foi retirada do mercado pela Sanofi Medley e como fazer o recall